-->

1

RESENHA : Quem é você, Alasca ?

Tem jeito melhor que começar um ano lendo um livro ? ainda mais se for do John Green, hoje trago a resenha de um livro que talvez vocês conheçam e que é o maravilhoso Quem é você, Alasca ? vamos la :


O livro já deve ser lido por um motivo: John Green. Qualquer coisa que esse homem escreva, vale a pena. No começo, esse livro parecia ser diferente, parecia mais lento, parecia que ia decepcionar. Mas não. Como sempre, John guardou o melhor pro final, e qualquer um que pense em abandonar esse livro, mude de ideia. O final é tão genial, a solução que Green criou é tão bem pensada e surpreende tanto que você se sente até meio idiota de não ter pensado naquilo desde o começo. Ele te leva para outro caminho, deixa tua mente com uma solução errada. E faz isso com uma escrita suave e fácil de ser entendida, que pode ser meio lenta em algumas partes, mas é boa. 

O livro vem realmente resumido na capa, e talvez isso seja tudo o que alguém precisa saber antes de ler: O primeiro amigo, a primeira garota, as últimas palavras. Esse trecho não resume apenas o livro, mas também o protagonista, Miles “Gordo” Halter, um adolescente como qualquer outro. Mas Gordo não possui um hobby qualquer como os outros, ele gosta de colecionar últimas palavras. E as últimas palavras de Simón Bolívar, pairam sobre a cabeça do leitor durante todo o livro: “Como sairei deste labirinto?”. E os personagens estão sempre na busca de uma resposta, e um deles acha no final. Mas de um jeito que vai quebrar seu coração.


O livro fala sobre Miles, como ali foi dito. Ele acaba de entrar em um colégio novo, um colégio interno, onde ele cursará o ensino médio. Ele nunca teve amigos, mas logo de cara ele faz uma nova amizade no Culver Creek: Chip, também conhecido como Coronel. Ele é um jovem com um pouco mais de um metro e cinquenta, mas com uma personalidade encantadora. Não é o tipo de personagem pelo qual que as pessoas se apaixonam, sendo fofo, romântico e tal, mas de alguma maneira, você fica encantado com ele. E Chip faz com que Miles conheça Alasca, uma garota divertida, bonita e do tipo que qualquer garoto se apaixonaria. Mas ela é misteriosa e enigmática, e esse jeito que ela possui que faz o final ser tão brilhante. Além desse trio, Takumi e Lara fazem parte do grupo, e Lara acaba se transformando na primeira namorada de Miles.
Durante o livro, eles vivem uma verdadeira festa. Bebendo, fumando, namorando… Falando assim, pode parecer um livro qualquer que inspira uma série americana, e em algumas partes realmente parece. Mas é o John Green, e ele não desperdiçaria seu talento em um livro que fosse mais um na estante da livraria. O livro tem sua parte festeira e jovem, mas a parte do drama que conquista os leitores. A tristeza pode vir do amor, da amizade, de uma perda… Mas nesse livro, mistura as três coisas.


É um livro tão comum, mas ao mesmo tempo tão único, que emociona quem lê. Esse é um dos livros que te faz refletir, mas não de um jeito monótono, mas sim de um jeito comovente e com frases de efeito. Então, pode-se dizer que John Green novamente surpreendeu e foi um gênio, como o de costume. Esse livro deve estar na estante de quem gosta de romance, de drama e de chorar. Na verdade, esse livro simplesmente deve estar na estante de qualquer um.

ps: me desculpem a foto com qualidade ruim, são fotos que eu tirei do celular

Matheus

1 comentários,deixe o seu também!:

Rosane10 disse...

esse é um dos livros que estão na minha lista de leitura, depois de a culpa é das estrelas, me animei ainda mais para ler esse livro.
http://no-planetaroom.blogspot.com

Postar um comentário